sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Uma lágrima De Jerusalém

A noite chega, é hora de abrandar,
O bocejo bate, faz truz-truz,
E os olhos quase a encerrar,
Ficam a sonhar com o menino Jesus.
**
Passando as mãos nos olhos sonhadores,
 Uma lágrima Sua sai escorrendo,
Jesus a colhe com os cobertores,
Sobre os olhos que estavam morrendo.
**
Orvalhados Pelo seu Criador,
Seus sonhos rejuvenesceram também,
Com uma lágrima carregada de amor.
** 
E assim a noite se fez dia,
Com os olhos cheios de alegria,
Jesus voltou para Jerusalém.
**
Cristina Ivens Duarte 3/11/2017